Descubra como a impressora 3D está sendo utilizada na medicina


Texto do Dr. Dr. José Aldair Morsch publicado no portal Morsch Telemedicina


Na indústria automobilística, o uso da impressora 3D já é aplicada para imprimir peças utilizadas na produção, garantindo menos custos operacionais. Na medicina esta utilização vem tendo primeiros passos e já começa a ser selecionada para algumas finalidades.


Entenda mais sobre esta tecnologia:


Qual a aplicabilidade da impressora 3D na medicina?


A impressora 3D é um equipamento que consegue imprimir objetos em formato tridimensional. Com ela, é possível desenhar qualquer tipo de item em programas de computador e fazer a impressão.

Assim, são desenvolvidos peças decorativas e para a indústria e, mais recentemente, células e até mesmo órgãos humanos, que podem ser aproveitados na área médica.


Como a impressora 3D pode ser utilizada na medicina?


A impressora 3D pode contribuir com a medicina ao longo dos anos das seguinte formas:


Transplante de órgãos


Como você deve saber, as filas para transplantes de órgãos, no Brasil, são imensas.

Tal realidade faz com que muitas pessoas faleçam antes mesmo de serem chamadas para realizar o procedimento. Porém, com a impressora 3D, esse tipo de situação deve começar a se modificar. Existem estudos envolvendo células-tronco vivas, que são colocadas nos equipamentos de impressão tridimensional, para que elas se reproduzam.

De tal maneira, os tecidos são construídos biologicamente, gerando novos órgãos, que podem ser impressos e transplantados para o paciente, substituindo o original, que está comprometido por alguma doença.

Conta-se ainda com a vantagem de os órgãos impressos serem feitos com base nas células da própria pessoa que os receberá. Isso reduz as chances de ocorrer rejeição, algo que é muito comum nos transplantes.


Substituição de tecidos cardíacos


Se você já aprofundou os estudos em cardiologia, deve saber que as células do coração têm uma capacidade muito limitada para se regenerarem. Assim sendo, há dificuldade nos tratamentos de pacientes que precisam substituir os tecidos cardíacos.

Recentemente, um estudo feito por pesquisadores italianos mostrou que a impressão 3D pode ser utilizada para reproduzir tecidos cardíacos vascularizados. Apesar de ainda estar em fase inicial, esse tipo de procedimento pode revolucionar a forma como são feitos os tratamentos para doenças do coração, como a insuficiência cardíaca.


Identificação de tumor em visão 3D


Outra utilização da impressão 3D é para a identificação de tumores. Ao fazer tomografias, por exemplo, os médicos têm uma visão 2D dos órgãos afetados pelo câncer.

De tal forma, nem sempre é possível visualizar toda a extensão do comprometimento e, em alguns casos, é necessário fazer uma cirurgia apenas para verificar o tumor e fazer um planejamento para uma posterior retirada.

A impressora 3D pode ajudar ao reproduzir os órgãos reais das pessoas acometidas pelo câncer. Inicialmente, o tumor é mapeado pelos sistemas digitais e, em seguida, impresso, como o do paciente. Isso possibilita que os médicos façam estudos e planejem a cirurgia. Podendo dessa maneira, evitar um procedimento agressivo e ainda ter mais certeza ao fazer a retirada dos tumores.


Impressão de vasos sanguíneos


Pesquisadores estão testando a impressão de vasculatura capaz de adequar fluxo sanguíneo e que promete ser uma excelente alternativa para substituição de vasos sanguíneos comprometidos como em grandes acidentes.


Ossos também são criados com essa tecnologia


A união de alguns produtos químicos com cerâmica está sendo capaz de promover o crescimento do osso e repor em áreas extensas como o quadril.


Replicação de orelhas, nariz, cartilagens, pele sintética


A impressora 3D está sendo capaz de replicar pequenos órgãos externos para corrigir defeitos como reposição de orelhas perdidas em acidentes ou de cirurgias radicais de tumores.


Impressão de implantes e próteses


A impressão 3D também já é uma realidade para criar implantes e próteses. Uma pessoa amputada, por exemplo, pode ter suas medidas tiradas, para que as peças que substituem o membro ausente se encaixem com perfeição.

Ainda sobre implantes e próteses, o recurso 3D já é bastante comum em consultórios odontológicos, para a impressão de coroas, por exemplo.

Com o avanço do uso desta tecnologia, peças maiores, como até mesmo ossos inteiros, poderão ser feitas com os equipamentos de impressão tridimensional.

Assim sendo, pessoas que desgastam muito um osso — como atletas que sofrem com problemas no joelho — poderão ter essa parte do corpo escaneada, com uma prótese sob medida impressa posteriormente.


Impressão de medicamentos com impressora 3D na medicina


A indústria farmacêutica nem sempre é tão precisa. Em muitos casos, a dosagem de cada componente de um medicamento não é exatamente a que o paciente precisa receber para ter um tratamento de sucesso e curar doenças.

Com a impressora 3D, os laboratórios conseguirão determinar as dosagens e princípios ativos de forma certeira. De tal maneira, as chances de êxito em um tratamento serão ainda maiores.

Os medicamentos manipulados já são feitos de acordo com a prescrição médica, seguindo as dosagens indicadas. Porém, com a impressão 3D, isso será feito de maneira muito mais rápida e prática, alcançando uma quantidade muito maior de pacientes.


Moldes de gesso personalizados


É possível digitalizar um membro com precisão, seja dedos, mãos, pés e imprimir de maneira perfeita o molde de gesso para adequar perfeitamente ao paciente.


Impressão 3D de próteses baratas


Com a utilização de impressão de próteses de baixo custo é possível disponibilizar um número muito maior de opções tanto para regiões remotas com poucos recursos, até para os casos de adequação e treinamento para uso de uma prótese definitiva.

Os custos de reposição de partes de próteses são altíssimos e com isso é possível repor rapidamente naqueles casos em que o paciente precisa de ajustes.


Impressora 3D bioink portátil


Pesquisadores em Toronto, Canadá criaram uma impressora 3D portátil que deposita um bioink carregado de células-tronco nas feridas, como queimaduras extensas para ajudar na cicatrização mais rápida.

O dispositivo funciona como um rolo de pintura para depositar o material sobre feridas extensas e até em enxertos de pele e outros tecidos.


As cópias em 3D possibilitam também melhora no planejamento médico, tanto no que diz respeito a procedimentos, como cirurgias, que passam a ocorrer de maneira mais adequada. Não sendo necessário a realização de exames muito invasivos e desconfortáveis para os pacientes.


Garante um diagnóstico mais adequado e acertos nos tratamentos


Os resultados dos exames feitos com cópias em 3D possibilitam que os médicos façam um diagnóstico mais adequado dos pacientes. Por consequência disso, os tratamentos também são mais certeiros e os resultados alcançados são mais eficientes.




112 visualizações0 comentário