Tecnologias holográficas: o que podemos esperar no futuro?


Texto de Carolina Cozer e foto de Shutterstock publicados no portal Whow!


No início dos anos 2000, a holografia era uma das pautas principais em feiras de tecnologia. Com o mercado fervendo em inovações, que novidades saindo a cada instante, parecia que a era do “De Volta para o Futuro” havia finalmente chegado. Contudo, aos poucos, as pesquisas holográficas acabaram sendo deixadas de lado, e foram substituídas pelo seu “primo mais novo”, a RA (realidade aumentada).

Tendo uma série de aplicações práticas e de execução mais simples, os softwares de realidade aumentada trouxeram inovações para diversos segmentos do mercado, que já contam com um valor anual estimado em US$ 3,5 bilhões, segundo o banco de pesquisas Statista. Tudo indica, porém, que, após todos esses anos à margem da RA, as tecnologias holográficas podem voltar aos poucos a receber algum destaque.


Marketing, propaganda e strip tease


Na edição de 2019, da CES (Consumer Eletronics Show) -maior feira de tecnologia do mundo--algumas empresas de hologramas chamaram a atenção e cativaram os olhares dos visitantes, jornalistas e investidores que estiveram por lá.

Uma delas foi a Hypervsn, uma startup que cria projeções holográficas com foco em marketing e propaganda, projetou carros, motos, produtos de varejo, games e cenas de filmes e animações com possibilidades para interação do público. Segundo Kevin Gordon, diretor de marketing da Hypervsn, empresas como a Coca-Cola, Nike, M&Ms e UNICEF estão entre seus clientes atuais, e devem integrar as tecnologias holográficas em suas campanhas em um futuro próximo. O bilionário Mark Cuban, dono do time de basquete Dallas Mavericks, é um dos investidores da startup.

Outro destaque foi a empresa de entretenimento adulto Naughty America, que trouxe hologramas de strip-tease em AR e VR, e aposta na holografia para o futuro da indústria pornográfica. A empresa diz não haver limites para a produção de conteúdo com essas tecnologias, mas que há, ainda, a limitação da qualidade de hardware que seus consumidores possuem em casa. A tecnologia de exibição para bons hologramas está muito além do orçamento da maioria das pessoas, mas, quando esse tipo de hardware se tornar mais acessível, a Naughty America planeja se tornar o maior clube de strip do mundo, de modo totalmente virtual, aberto 24 horas por dia, 7 dias da semana.


Holografia na medicina

Aperfeiçoamento de scanners e de diagnóstico e treinamentos cirúrgicos já estão entre as operações atuais da holografia na medicina. A própria tomografia computadorizada, em si, é um produto que foi elaborado às custas da evolução das tecnologias de projeção, e deve se tornar cada vez mais complexo e detalhado com o passar do tempo.

Nas análises de raio-X, tem sido possível examinar amostras em solução aquosa em alta resolução, sem a necessidade de preparar amostras que, muitas vezes, resultam em mudanças na estrutura-base. A endoscopia e a cirurgia também poderão ser amplamente beneficiadas por essas inovações, tornando os procedimentos muito mais precisos e menos invasivos.

De acordo com uma pesquisa feita pela Research And Markets, a estimativa é de que a indústria holográfica médica venha a atingir US$ 4,04 bilhões até 2025, com taxa de crescimento anual de 31%.


Música, artes e games


O entretenimento é a área mais óbvia a ser beneficiada pela holografia. Em 2012, no festival Coachella, o falecido rapper Tupac “voltou à vida” por alguns instantes durante o show de Snoop Dogg, através de uma projeção que deixou muitas pessoas em dúvida sobre se tratar de um sósia ou não.

Enquanto o sonho dos jogos de videogame totalmente projetados em holograma ainda esteja um pouco longe de acontecer, os eventos de eSports no mundo inteiro usam e abusam das projeções em seus palcos para trazer uma experiência de imersão virtual aos amantes de esportes eletrônicos, não apenas dando vida aos personagens em apresentações, mas também trazendo ambientações mais profundas aos temas.

No campo das artes gráficas, as possibilidades são infinitas, pois é tudo baseado em experimentação: esculturas de luz, medição de espaço, experimentos com sombra, ilustrações tridimensionais, experiências teatrais, projeções de poemas e displays decorativos.


Militarismo e segurança


Mapas detalhados em 3D de campos de batalha estão sendo usados no treinamento de soldados do Exército dos Estados Unidos. A tecnologia consiste em uma simples folha, semelhante a uma lâmina de raio-x, que projeta imagens detalhadas de terrenos a serem explorados. Com espessura pouco mais grossa que um mapa, a lâmina também pode ser facilmente enrolada e carregada como tal. Com o aperfeiçoamento desse produto, é possível que, em algum momento, tenhamos projeção 3D de um Google Maps.

No campo da segurança, pesquisadores da Universidade de Tecnnologia e Design de Cingapura criaram um dispositivo óptico antifraude, que protege documentos importantes, como carteiras de identidade, cédulas de dinheiro e passaportes. Este dispositivo aparece como uma impressão colorida normal sob luz branca, mas, quando iluminada com luz laser, projeta até três imagens em uma tela distante. De acordo com um relatório da Credence Research, a indústria global de prevenção à fraude pode atingir mais de US$ 357 bilhões até 2026.

A holografia já é muito utilizada no segmento, uma vez que essa tecnologia já faz parte dos cartões de crédito e cédulas atuais.

5 visualizações0 comentário